terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Trabalhadores da segurança privada e limpezas lutam contra despedimentos | Esquerda

Trabalhadores da segurança privada e limpezas lutam contra despedimentos | Esquerda

«UNIDOS NA LUTA»

VIGILANTES PROSEGUR





AOS TRABALHADORES VIGILANTES PROSEGUR
 A PROSEGUR CONCRETIZOU A INTENÇÃO DE FAZER O DESPEDIMENTO COLECTIVO NACIONAL A 51 TRABALHADORES!
STAD CONVOCA PLENÁRIO DOS TRABALHADORES QUE RECEBERAM A CARTA DE INTENÇÃO DE DESPEDIMENTO COLECTIVO PARA SE DISCUTIR A SITUAÇÃO, SE DAREM INFORMAÇÕES E SE TOMAREM POSIÇÕES!
pdf COMUNICADO



«UNIDOS NA LUTA»

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

O real poder das empresas.

As empresas têm um poder que muitos,desconhecem.....

 

 

Tribunal aceita despedimento por ofensas no Facebook

É a primeira sentença em Portugal sobre as redes sociais. Trabalhador publicou posts em grupo privado com 140 membros

Publicado às 00.00

INÊS SCHRECK
foto Diogo Maia/Global Imagens
Tribunal aceita despedimento por ofensas no Facebook
Sentença é inédita em Portugal

Pela primeira vez em Portugal foi proferida uma sentença sobre um trabalhador despedido por comentários no Facebook. O tribunal deu razão à empresa, rejeitando a impugnação do despedimento.
Otrabalhador foi demitido por justa causa em janeiro por publicar numa página do Facebook comentários (vulgo posts) considerados pelo juiz como ofensivos da imagem, dignidade e bom nome da Esegur - Empresa de Segurança, dos seus responsáveis e de alguns colaboradores.
Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa




«UNIDOS NA LUTA»

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Vigilia na SECURITAS - ALGARVE





AOS TRABALHADORES DA SECURITAS - ALGARVE ABRANGIDOS PELO LAY – OFF
 JORNADA DE LUTA
DIA 27.DEZ.2013 - 6ª.FEIRA
• GREVE 24 HORAS
• CONCENTRAÇÃO NA SECURITAS, EM PORTIMÃO – das 12 horas às 21 horas
pdf COMUNICADO


«UNIDOS NA LUTA»

sábado, 21 de dezembro de 2013

Greve aos feriados e horas extraordinárias continua em 2014.

AOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DOS SECTOR DA VIGILÂNCIA PRIVADA
 CONTRA O ROUBO NO TRABALHO EXTRAORDINÁRIO, NOVA GREVE CONVOCADA PARA O ANO DE 2014 (1º. SEMESTRE)!
pdf COMUNICADO


«UNIDOS NA LUTA»

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Noticias sobre o cct da vigilancia.




AOS TRABALHADORES DO SECTOR DA VIGILÂNCIA PRIVADA
 INFORMAÇÕES MUITO IMPORTANTES SOBRE A CONTINUAÇÃO DO PROCESSO DE CONCILIAÇÃO DE REVISÃO DO NOSSO CCT/2012
RESULTADO DA ULTIMA REUNIÃO DE CONCILIAÇÃO, REALIZADA NO PASSADO DIA 5 DE DEZEMBRO, NO MINISTÉRIO DO TRABALHO, ENTRE O STAD E AS ASSOCIAÇÕES PATRONAIS:
AS ASSOCIAÇÕES PATRONAIS VÃO APRESENTAR UMA NOVA PROPOSTA DE REVISÃO DO CONTRATO!
ALERTA – O STAD AVISA A CLASSE TRABALHADORA QUE DEVE ESTAR A HAVER UMA JOGADA DOS PATRÕES!

pdf COMUNICADO




«UNIDOS NA LUTA»

sábado, 14 de dezembro de 2013

Despedimentos na Prosegur.


 Com estes novos despedimentos na Multinacional Prosegur,vem nos dizer duas coisas.
Que as politicas do governo até no sector da segurança privada já provoca desemprego,e nem com a onda de insegurança que se vive,as empresas preferem arriscar a ser assaltadas do que investir na prevenção,para poupar despesa!
 
 
 
 
AOS TRABALHADORES VIGILANTES DA PROSEGUR
 A PROSEGUR VAI PROCEDER A MAIS UM DESPEDIMENTO COLECTIVO:
MAIS UM DRAMA SOCIAL PARA MAIS DE UMA CENTENA DE TRABALHADORES!
MUITO EM BREVE O STAD VAI CONVOCAR UM PLENÁRIO DE TRABALHADORES PARA DEFENDERMOS OS NOSSSOS INTERESSES!
pdf COMUNICADO

Jornal PÚBLICO

Por
10/12/2013 - 17:49
Prosegur inicia despedimento colectivo de 140 trabalhadores

Empresa justifica decisão com perda de clientes e incumprimento no pagamento de serviços.
Empresa diz que, até agora, não foi possível transferir trabalhadores afectados para os seus clientes PÚBLICO/Arquivo
A Prosegur iniciou um processo de despedimento colectivo que poderá abranger até 140 trabalhadores. Num comunicado enviado às redacções, a empresa justifica a decisão com a perda de clientes e o incumprimento no pagamento dos serviços que presta.
O despedimento de 140 colaboradores, maioritariamente na zona Norte do país, “é o culminar de um processo ao longo do qual a empresa intentou todos os esforços que evitassem este desfecho”, afirma a Prosegur.
A empresa acrescenta que “a perda de clientes na zona do Grande Porto para operadores do sector que, ao não cumprirem com as suas obrigações decorrentes do Código do Trabalho e do Contrato Colectivo do sector, praticam preços inferiores ao custo mínimo de prestação de serviço, a par do continuado incumprimento de pagamentos por parte de alguns clientes, são os motivos pelos quais a Prosegur se viu forçada a iniciar o processo de despedimento colectivo, seguindo todos os trâmites legais previstos”.
A empresa, que hoje emprega mais de sete mil pessoas, refere ainda que “realizou todos os esforços para recolocação” de alguns dos trabalhadores afectados pela decisão em empresas suas clientes. Algo que afirma não ter sido possível. O processo em curso poderá “levar à dispensa de até 140 colaboradores, situação que foi devidamente explicada aos referidos trabalhadores e respectivo sindicato”, lê-se no comunicado.
A Prosegur termina garantindo que “continuará a desenvolver todos os esforços junto dos seus clientes, de modo a conseguir a colocação do maior número possível de colaboradores, minimizando desta forma o impacto desta medida”.




«UNIDOS NA LUTA»